Escola Municipal Dom Bosco dia 11 de abril 2018

E na nossa última apresentação dessa nossa jornada na Escola Dom Bosco hoje a tarde, dia 11 de abril de 2018, tivemos chuva, sagui, criança com passarinho na mão, pais que vieram assistir e criança que pediu no meio do espetáculo: “Tia quero fazer xixi.” (afinal devia ter uns 3 aninhos né). E no final estávamos só a sombra da mulher maravilha. Mas felizes. E creio que isso que nos impulsiona: a alegria de ver outros seres felizes. Em acreditar que podemos sonhar, rir e sermos o que quisermos. Heróis ou heroínas. Palhaças ou palhaços.

 

Escola Municipal Moreno

Não sei vocês, mas quando vejo uma criança que aos 9 anos de idade ainda não tinha visto teatro fico pensando nas disparidades do mundo. E me sinto honrada quando pela primeira vez apresento uma palhaça a ela. E não há dinheiro que pague o brilho de seus olhos quando alimento sua imaginação e ela me diz que vai brincar de palhaça na sua casa. E me sinto feliz como se meu dia, fosse o último.
E hoje na Escola Municipal Moreno fui feliz.Muito obrigada a toda a escola e seus alunos pelo carinho.

 

E.M. Domingas Camin dia 10 de abril tarde

E dia 10 de abril , a tarde, na escola Domingas Camin em  Miraporanga, distrito de Uberlândia foi apertadinho nosso tempo e suamos a camisa. E vou contar pra vocês, sempre digo que as palavras tem força. O projeto da zona rural nasceu quando estávamos passeando tempos atrás nesse distrito, para conhecer uma igrejinha centenária. Passamos pela escola, pela quadra e disse: “Olha que quadra boa para apresentarmos o Que bom…”. E mentalizei. E hoje estávamos lá apresentando para as crianças. Outra escola querida, uma constante nesses dias, que nos recebeu com carinho. Crianças mais tímidas mas com o mesmo brilho no olhar. O mesmo espanto nas cenas e risadas altas. E quem sabe no futuro um adulto mais feliz?

 

Escola Municipal Carlos Tucci 10 de abril de 2018

E pela manhã de hoje, terça 10 de abril, fomos numa das escolas mais distantes, com muita estrada de chão. A Escola Municipal Carlos Tucci, fazenda Babilônia. Passamos por muitas vacas, cavalos, cachorros e por aquela paisagem linda com verde nos campos e céu azul. Chegamos e fomos super bem recebidos. A equipe da escola nota mil, pessoal super querido e a diretora Vera nos deixando à vontade e fazendo de tudo que pudéssemos ter uma linda manhã. E foi. Todo mundo juntinho, professores, funcionários, alunos do primeiro até ao nono ano. E rimos juntos pois o riso une a todos. Une mundos. E as vans indo embora e as últimas crianças dizendo “Tchau Ximbica, volta”. E a escola voltando ao normal, os papéis coloridos sendo varridos, mas os divertidos momentos estes, não serão esquecidos.

« 2 de 2 »

 

Escola Freitas Azevedo dia 09 de abril tarde

E a tarde, dia 09 de abril lá fomos nós para o segundo espetáculo. Essa escola (E.M.Freitas Azevedo) fica num bairro chamado Morada Nova, mas é tão longe que é considerada zona rural. “500” crianças de pré a quarta série. Imaginem. Imaginaram? Então, bem isso. Crianças que em sua grande maioria nunca tinham visto teatro e que durante o espetáculo nem sabiam como se comportar afinal não tinham referências. Era um senta, levanta, risadas, palmas, espantos, olhos arregalados e além disso um vento que quase carregou o cenário. Mas sei lá, no final tudo dá certo. E elas correm pra te abraçar, pra ganhar beijos, para tirar fotos, para dizer que gostou e para dizer que temos que voltar novamente.
E uma menina dos seus 7 anos, no final me diz,que amanhã vai novamente na escola para ver o espetáculo.
Sim, na ingenuidade dela de criança, pensa que agora vai ter todo dia. Sinal que gostou não é mesmo?

 

Escola Maria Regina Arantes dia 09 de Abril manhã

E pela manhã da segunda-feira dia 09 de abril, na Escola Municipal Professora Maria Regina Arantes Leme tivemos um público super animado. Ximbica arrumou um namorado só que como ele é professor, ganhou uma advertência afinal não se pode dar beijinhos na escola não é mesmo? Mas a torcida é grande pela união dos dois. As meninas enquanto desmontávamos o cenário passavam e comentavam: “Estamos torcendo por vcs tá”.

Muitas carinhas lindas com boquinhas abertas e felizes que a gente adora. E ainda canarinhos lá no alto cantando animados durante toda a apresentação. E crianças com abraços apertados, querendo beijos e afagos.Uma perguntou:
-” Agora você vai voltar pro circo?”
Afinal sou uma palhaça não é mesmo? kkk

 

Escola Municipal Emilio Ribas dia 06 de Abril de 2018

Apresentar numa escola no meio da floresta. Na #Florestadolobo então pura magia. Na Escola Municipal Emílio Ribas ri muito ontem, ainda mais que pela primeira vez tivemos 04 professores homens na nossa cena de Cowboy. E foi belo ver pais e mães chegando e o espaço transformado num pequeno picadeiro. E todos ali juntinhos rindo. E o cheiro da mata e o verde de cenário.E dizendo até logo, bom final de semana com sorrisos no rostos. O final da tarde, com as vans de alunos, professores e nós indo embora para casa juntinhos. Muito mais que dever cumprido. Risos curtidos. Obrigada a Cynara diretora e a todos funcionários, professores e alunos pelo dia lindo.

 

Fazenda Douradinho dia 05 de Abril de 2018

2-Quando perdem o medo da palhaça o dia está ganho não está?
Foi assim na Fazenda Douradinho dia 05 de Abril. Um dia dourado num espaço pequeno e todo mundo juntinho. Era pequeninho com adolescente e todos rindo juntos. E criança que nunca tinha visto teatro, palhaço ou qualquer coisa além de TV. E criança que pega Van e demora 1h 30min para chegar em casa. Pelo menos hoje voltaram mais felizes. Tomara que sonhem com seres mágicos, cowboys, super heróis, heroínas e palhaças.
Por último,pedi antes de começar para o Natan, que pela grade me observava enquanto me maquiava, super curioso junto com outras crianças:
– ” Você já viu teatro?”
– “Não”.
– Depois vc me conta se gostou?
No final veio correndo quando chamei, me abraçou e disse:
– Eu adorei. Quando você volta?

« 1 de 2 »

 

E no dia 06 Olhos d’água

Dia 06 acordamos tão cedo que na padaria éramos os únicos clientes. Sorte nossa pegar o pão quentinho. Nosso dia seria cheio de emoções, começando pela Escola Municipal Olhos D’Água na BR 365 km 605. Os alunos chegando conosco na escola e já na quadra pedindo o que iria acontecer e se era para toda a escola. Curiosidade a mil. Pensamos “vamos fazer na quadra”, já que no refeitório não iria caber tanta gente. As tias da limpeza e do refeitório dançando rock n’roll enquanto passávamos o som. O sol veio entre nuvens. Ia e voltava. E as crianças lá animadas. Os adolescentes como sempre sendo adolescentes meio afastados. Mas rindo entre as mãos. Envergonhados de rir e de alimentarem a criança interior. Muitos olhos atentos, sorrisos abertos. Muitos, muitos e muitos abraços depois do espetáculo, bombardeada por milhares de perguntas e dezenas de beijos. E um adolescente já com uns 13 anos me pediu um beijo através dos colegas. Satisfação imensa de ver alguém sendo ainda criança nesse mundo tão “Adulto”.Obrigada a Ana Myriam pela recepção, pelos chocolates, pelo almoço. Obrigada à todos as professoras que nos ajudaram nesse dia. Aos professores Marlúcio e Fabiense por entrarem no jogo. E por todo o carinho dos alunos.
-” Minha amiga disse pra você não ir embora, pois ela queria que você ficasse mais.” ( uma menina de uns 7 anos)

« 1 de 2 »

 

100 apresentações do “Que bom que você veio” em Martinésia

E completamos 100 apresentações do espetáculo “Que bom que você veio” na super querida Escola Municipal Antonio Martins da Silva no Distrito de Martinésia em Uberlândia. Um público animado, inclusive com pessoas da comunidade. Meu coração bateu mais forte por saber que chegamos até aqui com o intuito de levar a arte do palhaço para pessoas longe dos centros e conseguimos. Felicidade completada por ter já percorrido mais de 60 mil km e apresentado para mais de 40 mil pessoas. Obrigada ao nosso público sempre. E obrigada a toda escola pela simpatia e receptividade.

« 1 de 2 »

Escola Municipal José Marra no Distrito dos Cruzeiros dos Peixotos

Arrumando o cenário para a apresentação de hoje escutamos a voz da tia, dando aula na sala ao lado: “Os bonitos que não terminarem a tarefa não vão assistir o teatro depois”. Rimos e pensamos nosso ibope está alto kkk.
E as cabecinhas não paravam de aparecer na janela e as pequenas mãos abanando sem parar. Os olhos curiosos e aquela ansiedade que invade os pequenos também me invade. Será que vão me amar? Pois só o amor pode unir seres diferentes. Ou na realidade somos iguais? Menino chora durante a apresentação. Depois no final abraça e dá risada de pegar no nariz. Menina maior me abraça e vejo seu olhar de felicidade pois foi a heroína do dia e me salvou de uma mosca. A tia vira criança e cai no chão dramaticamente durante a apresentação.E todo mundo ri. Depois de tudo, cada um na sua sala um outro menor ainda, vem chegando de mansinho com a desculpa que ia ao banheiro, bem na real só saiu para ir lá conversar mais um pouquinho, dar abraço ,dizer o nome, receber beijo e carinho. E quem não quer afago nesses nossos dias tão cheios de ódio, desunião e gritos? 
Obrigada a Escola José Marra no Distrito de Cruzeiro dos Peixotos por toda a receptividade.

98ª Apresentação do “Que bom que você veio” no Distrito de Tapuirama/ UDIA na Escola Municipal E.M. Sebastião Rangel, queremos agradecer à toda escola pela gentileza e acolhida. E as perguntas depois do espetáculo :
-Você volta quando?
-Posso te dar um abraço?
-É você aqui nessa foto? (puxando assunto)
-Posso tirar uma foto com você?
-Tia você é muito engraçada.
-Eu adorei ( e todos nós da equipe também).

« 1 de 2 »

“Que bom que Você Veio” na Zona Rural de Uberlândia

E hoje fomos para a nossa primeira apresentação no interior de Uberlândia/ MG. E apesar de ser nossa 97ª apresentação do “Que bom que você veio” deu aquele frio na barriga misturado com borboletas esvoaçantes. E creio que só continuarei a fazer esse espetáculo enquanto me der esse tipo de sensação.Nessa escola em Sobradinho (professoras super legais) estudam poucas crianças mas pude ver em seus olhos a mesma alegria que qualquer outra criança sente em qualquer outra cidade do país. Criança sendo criança, adolescente sendo adolescente e palhaça sendo palhaça. E criança chegando de mansinho abraçando e dando beijo com sorriso sem dizer nenhuma palavra. E precisa?
E obrigada a Secretaria de Cultura de Uberlândia e #iamar#institutoalairmartis #sistemaintegradomartins que juntos acreditaram e abraçaram essa ideia. E lá vamos nós temos muitas ainda. VIVA.

« 1 de 2 »

—–  Espetáculo     |     Perfil Ximbica     |     Contato     |     Rose Batistella     |     Edição 01     |    Edição 02     |     Patrocínio     |     Inicial  —–